Lahaina

Como um homem pensa em seu coração,assim ele é....

Textos

O nascer da poesia
A poesia nasce nos becos sem saída
Nas madrugadas sofridas, alma traída
Na desilusão, ela aflora com maestria
No amor correspondido plena harmonia

No olhar sutil, de relance meio sorridente*
Que foi lançado parecendo de soslaio
Numa gargalhada gostosa e estridente
Retirado lá do mais profundo balaio

Cada poema tem seu momento exato
Reflete nos versos o êxtase imediato
Paixão convertida  em sussurros sensuais
Na personificação dos prazeres carnais

Nasce no repente do poeta inspirado*
Que foi tocado por algo assim inusitado
E não há como fugir desse momento
Algo mais profundo toca o sentimento

Corpos entrelaçados na fúria sem limite
Na avidez perdida, na ânsia que excita
Lábios inchados feridos aguçam o apetite

Há todo um ritual mágico que se exercita*
E acontece como a prece mais bonita

Na avidez sentida de todo o universo
Insaciáveis desejos cantados em versos
A poesia renasce também na alma aflita

É preciso estar bem atento para bem captar*
O que o espírito vier de mansinho lhe assoprar
Para os encantos multiplicarem nosso amor
E se perca na ousadia do poeta sonhador
Lahaina e Hildebrando Menezes
Enviado por Lahaina em 10/05/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras